segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Túnel do tempo com Cara a Cara



É moreno? Tem cabelo branco? Usa chapéu? É careca? Usa óculos? Tem cabelo comprido? Tem boca grande? Tem olhos azuis? Quantas perguntas num único jogo! Que jogo é esse? Cara a Cara foi um dos melhores jogos da minha infância.


Lançado em 1986 pela Estrela, em Cara a Cara, cada jogador tem um conjunto de 24 retratos diferentes. Sorteia-se uma carta para cada um e, por meio de perguntas, deve-se adivinhar a carinha que coube ao adversário através das características dos retratos. Cada jogador faz somente uma pergunta de cada vez e a resposta deve ser sim ou não. Por exemplo, se a pergunta for "tem olhos azuis?" e a resposta for não, deve-se abaixar todos os retratos que tenham olhos azuis, eliminando-os da partida. Se a resposta for sim, faz-se ao contrário, abaixando os retratos que não tenham olhos azuis. Você pode tentar adivinhar a qualquer momento qual a cara do seu adversário, mas se errar, ele tem direito a eliminar 3 retratos, pelo menos era o que eu e minha irmã fazíamos.

Imaginem a frustração de quem tira, por exemplo, o Tony. Se seu adversário pergunta "usa óculos?", simplesmente 19 retratos são abaixados e sobram o Tony, a Carla, o Zeca, o Paulo e o João. Ao contrário, se tira a Sônia e a pessoa pergunta "é branco?", irá eliminar somente 7 retratos. Como podem perceber são inúmeras opções e a cada retratro o jogo fica mais divertido.

Vira uma competição mesmo pra adivinhar antes do seu adversário. Ficar torcendo pra ele não fazer aquela pergunta que irá deixá-lo a um passo da vitória. É um jogo muito estimulante para as crianças, pois desenvolve o raciocínio lógico delas, a memória.

E é possível acertar de primeira. Pergunte "Tem cavanhaque?" e se a pessoa tiver a cara do Edu, bingo! Podem até pensar "ah, mas Ricardo, Daniel e Fernando também tem". De fato, eles tem, mas pra criança aquilo é barba e assim o Edu é o único que só tem cavanhaque. Pelo menos era assim que eu jogava com minha irmã.

Tenho certeza de que quem já jogou se divertiu muito. E quem nunca jogou, sinto muito, perdeu muita diversão!



.

Nenhum comentário: