segunda-feira, 11 de maio de 2009

Por onde anda Hanna Barbera?



Minha infância foi brilhante diante das criações dele.



Bom, hoje me deu vontade de homenagear este grande gênio, pelo menos é a minha opinião, pois não são como os desenhos animados de hoje em dia, eram diferentes e irreverentes, não tinham violência e algumas vezes até nos davam lição de vida.

Infelizmente, Joseph Roland Joe Barbera já não está entre nós, o dia 18 de dezembro de 2006 vai ficar marcado na memória de muitas gerações com o fim do sonho chamado Hanna-Barbera. Ele morreu em sua residência em Los Angeles aos 95 anos.

Quando William Hanna faleceu em 2001, o Estúdio Hanna-Barbera já tinha sido adquirido pela Warner Bros Animation e transformado no Cartoon Network Studios. Junto com William Hanna, Joseph Barbera produziu desenhos animados inesquecíveis como a Formiga Atômica, Bóbi Pai e Bóbi Filho, Corrida Maluca, Os Flinstones, Frankstein Jr., Homem-Pássaro, Hong Kong Fu, Os Jetsons, Manda Chuva, Olho Vivo e Faro-Fino, Os Herculóides, Os Impossíveis, Smurfs, Tom & Jerry, Wally Gator e Zé Colméia e Catatau.

Nascido no bairro de Little Italy, na cidade de Nova Iorque nos Estados Unidos, Joseph Barbera, ainda pequeno foi trazido para um setor pobre do Brooklyn. Na escola católica "Holy Innocents" sua habilidade para o desenho foi logo notada e em breve foi designado para traçar cenas religiosas simples no quadro negro. Seu gosto pelo teatro o conduziu a uma eterna devoção pelo palco. Ao se graduar na Erasmus High School se encontrou desempregado em meio a depressão e, aos 16 anos, quando assistiu a um desenho da Disney chamado Dança do Esqueleto no Rox Theater, decidiu tornar-se um cartunista de revistas locais, como a Revista Collier’s.

Depois começou a trabalhar pintando e colorindo celulóide para os Studios Fleischer, dos irmãos Max Fleischer e David Fleischer, os quais deram origem Betty Boop e ao Popeye, O marinheiro. O jovem de 19 anos que queria ser um artista achava que não teria nenhum futuro financeiro com os Fleischer, saiu da empresa e foi trabalhar como desenhista e roteirista de animações no Beuren Studio, uma extensão do Studio Paul Terry. Em 1936, a RKO Pictures, principal distribuidora dos produtos da Van Beuren, assinou contrato com Walt Disney para produzir desenhos animados.

Com o fechamento da Van Beuren em 1936, Barbera decide se mudar para Califórnia no intuito de entrar para o time da Hollywood Metro-Goldwyn-Mayer, conhecida como MGM. Nesse período, o estúdio Walt Disney rapidamente tornou-se monopólio da animação. Foi nessa nova fase da vida de Joseph Barbera que surgiu o nome Hanna-Barbera. A dupla de desenhistas se conheceu em 1937 e começaram a trabalhar juntos no estúdio de animação da MGM em 1939. Na década de 40, enviaram alguns desenhos para Walt Disney, que ironicamente acabou não dando bola para dois iniciantes que iriam dominar o mercado de animações nos anos seguintes. O primeiro cartoon produzido por William Hanna e Joseph Barbera foi Puss Gets the Boot, criado em 1940, precursor da série de TV Tom & Jerry. Esse trabalho literalmente de gato e rato resultou em sete premiações do Oscar, 10 prêmios Emmy de Televisão e 14 indicações como melhor curta-metragem de animação.

Tom & Jerry foi produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer de 1940 até 1958, ano em que, com a saída de Hanna e Barbera da MGM, a empresa decidiu por motivos óbvios fechar em 1958 seu departamento de animação. Curiosamente foi o mesmo ano em que no Japão a gigante Toei Animation, produtora de sucessos como Dragon Ball Z, Sailor Moon, One Piece e os Cavaleiros do Zodíaco, lançavam o seu primeiro filme de animação.

De 1963 a 1967, Tom & Jerry foi produzido pela Sib-Tower de Chuck Jones. Após isso, os personagens só voltariam ao ar em forma de caricaturas para TV pela Hanna-Barbera nos de 1975 a 1977 e 1990 a 1993. A primeira aparição do ratinho Jerry foi em 1945 no musical Anchors Aweigh, dirigido por George Sidney e com roteiro de Natalie Marcin, dançando com o ator Gene Kelly. Passada a fase da MGM, a Hanna-Barbera Productions, fundada em 1944, passa, com o advento da televisão nos Estados Unidos a produzir trabalhos e personagens especialmente preparados para essa nova mídia.

O primeiro sucesso da Hanna-Barbera foi a série Jambo e Ruivão, seguido dos famosos Dom Pixote e Pepe Legal. Depois viriam as séries do horário noturno: Os Flinstones e Os Jetsons. Conta-se que a dupla dos Flinstones, Fred e Barney teria sido inspirada na clássica série o Gordo e o Magro. Em comparação com a fase cinematográfica da dupla, a animação televisiva era bem precária, repetindo-se cenários de fundo e reaproveitando-se gestos e expressões dos personagens a exaustão. Essas falhas de Hanna e Barbera acabaram sendo relevadas pelo seu público, em virtude das divertidíssimas cenas de humor que recheavam os episódios e alegravam tanto adultos como crianças.

O estúdio prosperou até 1991, quando Hanna e Barbera o venderam para a Turner Entertainment, conglomerado de comunicação do empresário Ted Turner — que inclui os canais de tevê por assinatura CNN, TNT e Cartoon Network. Apesar disso, Hanna e Barbera permaneceram trabalhando como colaboradores de novos programas da Hanna-Barbera, como What-a-Cartoon!. Anos mais tarde, as empresas Turner foram adquiridas por outro conglomerado de comunicação, o "Time-Warner", da qual faz parte a Warner Bros de Pernalonga e Patolino, rival durante décadas das animações da Hanna-Barbera.

Hoje, as produções mais novas do antigo estúdio da Hanna-Barbera são produzidas pelo recém batizado Cartoon Network Studios. Joseph Barbera, que teve sua biografia publicada em 1994 pela Turner Publishing, no livro My Life in Toons, deixa três filhos e um legado que ficará eterno na memória de todos aqueles que assistiram e curtem até hoje toda a imensidão de desenhos animados criados juntamente com William Hanna.




.

3 comentários:

Pardal Loco disse...

PArceria?

PardalLoco.blogspot.com


pardalloco@gmail.com

Nadja Saori disse...

Adoreeeei !!! Nossa, trouxe inúmeras lembramças!!!! :)

Beijoooos e parabéns pelo blog

Israel disse...

Eita... foi com eles que eu aprendi a ver desenho animado...