sexta-feira, 19 de junho de 2009

Crenças de criança

É praticamente unânime, toda criança, em algum período de sua vida, passa por uma situação de temor. A maioria vinha dos próprios adultos, da televisão e dos amigos. Um exemplo clássico é a crença de que um monstro fazia morada debaixo da cama. Bom, aí vai uma lista de alguns medos que insistiam em nos atormentar:




• Quando eu era criança, minha vó dizia que eu devia cuspir longe as sementes de melancia, porque se eu engolisse uma delas por acidente nasceriam pés de melancia dentro do meu estômago.

• Quando eu era criança não podia comer manga e depois tomar leite, porque morria.

• Quando eu era criança diziam que se eu apontasse com o dedo para as estrelas do céu, iria nascer uma verruga na ponta do indicador.

• Quando eu era criança acreditava que se cavasse um buraco ia parar de ponta cabeça no Japão.

• Quando eu era criança diziam que não podia tomar banho de barriga cheia.

• Quando eu era criança tinha medo de me engasgar com a bala Soft, mesmo sabendo do perigo era delicioso.

• Quando eu era criança tampava o ralo do box do banheiro para ver se conseguia fazer uma piscina.

• Quando eu era criança acreditava que R$ 1,00 era muito dinheiro, dava pra comprar bastante balas e chicletes.

• Quando eu era criança acreditava que em dia de Sol e chuva realmente tinha um casamento de viúva. Ou se era chuva e Sol, um casamento de espanhol.

• Quando eu era criança acreditava na bendita cuja "loira do banheiro", o terror das escolas.

• Quando eu era criança acreditava que se ficasse até muito tarde na rua, o homem do saco passava por ali e me raptava. O interessante é que toda criança avistou pelo menos um velho do saco, pelo menos na minha cidade tinha um velho mendigo todo sujo que andava com um saco nas costas, ninguém ficava na rua quando anoitecia com medo dele.

• Quando eu era criança acreditava que as tatuagens que vinham nos chicletes davam câncer ou escrever com a caneta.

• Quando eu era criança acreditava na história em que alguns diziam que a boneca da Xuxa era amaldiçoada e que à noite ela ganhava vida e matava as criancinhas. Outros diziam que o boneco do Fofão vinha com uma faca dentro dele.

• Quando eu era criança acreditava que a Kombi branca cheia de palhaços iriam me raptar para vender meus órgãos.

• Quando eu era criança acreditava que se engolisse um chiclete, as minhas tripas iriam colar.

• Quando eu era criança acreditava que o mundo iria acabar em 2000.

• Quando eu era criança eu acreditava que se jogasse o dente de leite que caiu no telhado ou se colocasse debaixo do travesseiro a fada do dente realizaria um desejo.

• Quando eu era criança acreditava que se passássemos com o guarda chuva debaixo de algum telhado nunca mais iria crescer.

• Quando eu era criança acreditava que no fim do arco-íris existia um pote de ouro.

• Quando eu era criança acreditava que se eu pertubasse um sapo, o mesmo jogaria leite, no caso veneno nos meus olhos.

• Quando eu era criança acreditava que no ano de 2000 viveríamos que nem Os Jetsons e teríamos uma empregada robô.

• Quando eu era criança acreditava que se brincasse com fogo, no outro dia eu iria amanhecer molhada na cama, ou seja, iria fazer xixi.

• Quando eu era criança acreditava que dentro as garrafinhas de Coca Cola e Fanta tinha veneno e não podia tomar.

• Quando eu era criança acredita que comer a casca do pão faria ficar bonita.




.

2 comentários:

Israel disse...

Era exatamente isso!!!
Hahahaha!!!

Vai para o Calango tb... em sua homenagem!

Bjo!

marcello disse...

quando eu era criança, 5.000,00 cruzeiros eram muito dinheiro...
...até o mês seguinte, quando virava 50,00 cruzados....