sexta-feira, 15 de março de 2013

Quem nunca?



Quem nunca aprontou algo em casa e a mãe liga dizendo "quando eu chegar em casa a gente conversa" não sabe o que é ter hora marcada pra morrer.

Quem nunca se esqueceu de fazer dever de casa e copiou ele nos 5 minutos que antecediam a aula, não sabe o que é viver no limite.

Quem nunca colocou a ponta do lápis de volta quando ela quebrou, não sabe o que é gambiarra.

Quem nunca dormiu na sala e acordou em seu quarto, não sabe o que é um mistério.

Quem nunca fechou o ralo do chuveiro, não sabe o que é ter uma piscina.

Quem nunca correu mais que todo mundo quando bateu o sinal pra chegar primeiro na cantina não sabe o que perder o fôlego.

Quem nunca passou mertiolate não sabe o que é dor.

Quem nunca cortou o cabelo da Barbie ou da boneca não sabe o que é ter um salão de beleza.

Quem nunca escalou a porta não sabe o que é viver nas alturas.

Quem nunca passou cola na mão e esperou ela secar pra tirar a casquinha, realmente não sabe o que é limpeza de pele.

Quem nunca perdeu alguma coisa no colégio, não sabe o que é terminar o ano praticamente sem nada.

Quem nunca apostou com os amigos quem terminava de copiar primeiro na escola não sabe o que é o desespero de quebrar a ponta do lápis.

Quem nunca aumentou a letra quando foi fazer uma redação/trabalho não sabe o que é malandragem.

Quem nunca escreveu na mesa da escola ou rabiscou o sofá, não sabe o que é marcar território.

Quem nunca brincou de gato-mia não sabe o que é tentar de qualquer maneira disfarçar a voz num miado.

Quem nunca acendeu e apagou a luz rapidamente, não sabe o que é ter e uma luz queimada.

Quem nunca assoprou a fita do Super Nintendo na tentativa de fazer o jogo funcionar, não sabe o que é ter esperança.

Quem nunca comeu uma Tortuguita começando pelas patinhas e depois indo pra cabeça nunca sentiu o verdadeiro gosto do chocolate.

Quem nunca chamou a professora de tia não sabe o que é infância.

Quem nunca errou uma letra/palavra no caderno, passou corretivo e errou de novo não sabe o que é insistir no erro.

Quem nunca encheu a caixinha do Toddynho de ar e pisava pra explodir não sabe o que é uma bomba caseira.

Quem nunca fingiu que Tic-Tac era remédio não sabe o que é se auto medicar.

Quem nunca fingiu que dormia quando chegava de carro em casa, pra ser levado no colo quando era criança, não sabe o que é atuar.

Quem nunca trocou figurinhas com os amigos quando era criança não sabe o que é ser um intercambista.

Quem nunca assistia Power Rangers e dizia que era um deles não sabe o que é morfar.
 
 
.

Um comentário:

Anônimo disse...

Fiz praticamente tudo isso! kkkkkkkkk
Que saudades da infância querida...