segunda-feira, 28 de março de 2011

Teoria do Playmobil


 "Nada do que possa acontecer vai tirar esse sorriso do meu rosto."

Não sei se você conhece a teoria do Playmobil, já faz um bom tempo que conheci através de um e-mail que recebi. Parece meio cômico, mas faz a gente refletir. Na verdade, não tem como ficar com um sorriso estampado no rosto o tempo todo, talvez, quando ainda era criança acreditaria. Claro que não sorrimos por nada ou algum motivo aparente, principalmente quando você está ferrado em todos os sentidos. Mas um esforço é sempre bem vindo, com aquele sorriso, mesmo que amarelo você pode colorir o dia de alguém, ou seja, você mata dois coelhos com uma cajadada só. Pense o que você achar conveniente, mas para ser feliz você pode começar a acreditar que positivo atrai positivo e que anti-depressivos são alegrias fabricadas não produzidas por você. O sorriso sempre lhe trará benefícios para a sua carga diária, torna os fardos mais leves e te dará níveis de serotonina elevados. E, para completar, acho que este texto cai bem para começar o seu dia:


Seja um idiota 
(Desconheço Autoria)

A idiotice é vital para a felicidade. Gente chata essa que quer ser séria, profunda e víscera sempre. A vida já é um caos, por que fazemos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável, como mortes, separações, dores e afins.

No dia a dia, pelo amor de Deus, seja idiota. Ria dos próprios defeitos e de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse, quem tem que carregar aquela cara feia todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.

Milhares de casamentos se acabaram não por falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo e pronto. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça? Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não tem por que se desesperar? Desaprenderam a brincar? Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.

Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas a realidade já é dura, piora se for densa. Brincar é legal, entendeu? Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar banho de chuva. Adultos podem e devem contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte. Ser adulto não é perder os prazeres da vida e esse é o único não realmente aceitável.

Teste a teoria, uma semana pra começar. Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras. Acorde de manhã e decida entre suas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir. Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração.






.

Nenhum comentário: